#brainblog

           20 Anos de Manifesto Ágil: um verdadeiro marco para o universo das empresas, da inovação e startups

Data: 03 maio 2021 | Categoria: Metodologias
           

Em 2021, comemora-se um verdadeiro marco para o universo das empresas, da inovação e, principalmente, das startups: há 20 anos, foi criado o Manifesto Ágil, um dos instrumentos mais importantes para gestão e evolução de processos nos negócios.

.Criado em Utah, nos Estados Unidos, em fevereiro de 2001, o Manifesto Ágil foi o documento que deu origem a conceitos como a metodologia ágil, que desde então vem sendo aplicada cada vez mais nos mais diferentes tipos de empresas, e especialmente em startups. Afinal, essas metodologias trazem um conjunto de práticas que permitem disrupções que não aconteciam antes nos modelos tradicionais de negócio.

Não à toa, empresas como Microsoft, Google, HP e outras gigantes do mundo corporativo usam e abusam dos métodos ágeis que foram criados a partir do Manifesto Ágil.

Para você saber mais sobre o tema, vamos falar aqui sobre a história do Manifesto Ágil e os pilares que foram construídos ao longo do tempo para que um número infinito de empresas pudessem basear suas operações a partir das metodologias ágeis. Confira!

O que é o Manifesto Ágil

Em 2001, um grupo de desenvolvedores se reuniu em um resort de esqui de Utah para não apenas aproveitar a estadia, mas principalmente para conversar e trocar ideias e experiências a partir de suas vivências no campo do desenvolvimento. Essa troca deu origem ao Manifesto Ágil, — este primeiro documento, na verdade, se chamava “Manifesto para o Desenvolvimento Ágil de Software”.

A ideia ali era trazer alternativas de processos desse desenvolvimento que permitissem mais facilidade e dinamismo no trabalho, reduzindo etapas de produção, estabelecendo entregas definidas e simplificando a comunicação.

Neste vídeo, você aprende mais detalhes sobre o Manifesto Ágil:

Por que o Manifesto Ágil foi importante?

O Manifesto Ágil permitiu a humanização em relações empresariais tanto no desenvolvimento de software quanto, ao longo do tempo, na cultura de empresas que não necessariamente são do setor de Tecnologia da Informação. Afinal, ele trouxe destaque para as relações entre pessoas como ponto crucial para resolver problemas.

O Manifesto Ágil traz 4 fundamentos considerados chave:

  • Indivíduos e interações acima de processos e ferramentas;
  • Software funcionando acima de documentação abrangente;
  • Colaboração com o consumidor/cliente acima de negociação de contratos;
  • Resposta às transformações/mudanças, mais do que seguir um plano.

Além disso, ele também conta com 12 princípios:

  1. Priorizar a satisfação do cliente com entregas de valor contínuas e rápidas;
  2. Ter boa receptividade a alterações nos requisitos em qualquer fase do processo. Inclusive, ambientes mutáveis são empregados em todas as etapas do projeto, para dessa forma entregar ao cliente vantagem competitiva;
  3. Realizar entregas frequentes no menor período de tempo possível;
  4. Manter colaboração das partes de todo o projeto diariamente;
  5. Fornecer ambiente, ferramentas e suporte necessários aos envolvidos, além de acreditar neles para execução das atividades;
  6. Estimular a comunicação pessoal para transmitir informações necessárias aos colaboradores, com atenção especial para reuniões presenciais (isso, claro num contexto sem pandemia), que são consideradas mais eficazes;
  7. Um produto final é o mesmo que a medida final do êxito. Quando falamos em tecnologia, a medida primária de progresso  significa o software em funcionamento, por exemplo;
  8. Os profissionais de um projeto precisam manter ritmo constante, de modo indefinido, pois fluxos ágeis e dinâmicos trazem desenvolvimento sustentável — que, por sua vez, é feito com processos ágeis, que permitem às partes interessadas manter um ritmo contínuo e cíclico;
  9. Manter atenção à excelência de design e técnica eleva ou aprimora a agilidade;
  10. Eliminar o máximo de esforços que não geram valor, afinal a simplicidade é fundamental;
  11. Equipes que são auto-organizáveis são ideais para criar os melhores designs e arquiteturas, além de atenderem aos requisitos de um projeto,
  12. Os intervalos regulares dão ao time a chance de refletir sobre como melhorar sua eficiência e eficácia para otimizar comportamentos.

Exemplos de métodos ágeis

Kanban

Um dos métodos mais populares, ele consiste em um quadro no qual tarefas e projetos são divididos basicamente entre A fazerFazendo e Feito, oferecendo uma visualização simples e rápida do andamento de tarefas e processos.

Scrum

Scrum foi criado antes mesmo do Manifesto Ágil (seus criadores estavam em Utah na criação do manifesto, inclusive), e consiste em segmentar projetos por meio de ciclos, conhecidos como sprints, que contam com um intervalo de tempo para executar atividades.

Lean Inception

Também anterior ao Manifesto Ágil, mas adotada e melhorada por ele, o Lean Inception visa criar produtos de forma colaborativa e econômica, dando origem ao MVP, versão de um produto feita no menor tempo possível, com o mínimo esforço.

O Manifesto Ágil no Brain

No Brain, projetos e equipes utilizam muito das metodologias que foram originadas a partir do Manifesto Ágil. Trabalhamos especificamente o framework Scrum por meio de squads, que são os times que operam na metodologia e possuem integrantes multidisciplinares como o Scrum Master, o Product Owner e os times de desenvolvimento.

Para saber mais sobre métodos ágeis, acompanhe o Brain no FacebookInstagramLinkedIn e Twitter!

Compartilhe
   
REDAÇÃO BRAIN

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x