#brainblog

Cibersegurança: por que é essencial para a proteção de dados e informações

Data: 22 fevereiro 2024 | Categoria: Cybersecurity
imagem com um empresário e elementos que representam cibersegurança

Em um mundo cada vez mais conectado, a cibersegurança emerge como a linha de defesa crucial para empresas e indivíduos.  

Proteger dados e informações online não é apenas uma medida preventiva, mas uma necessidade imperativa.  

Neste artigo, vamos explorar a essência da cibersegurança e entender por que ela se tornou uma prioridade incontestável.  

O que é cibersegurança? 

A cibersegurança é muito mais que um simples conjunto de práticas; é um guarda-chuva abrangente de medidas, estratégias e tecnologias destinadas a proteger sistemas, redes e dados contra ameaças cibernéticas. 

Esses ataques podem ter como objetivo: 

Acessar: Obter acesso não autorizado a informações confidenciais.
Alterar: Modificar ou corromper dados.
Destruir: Apagar ou tornar dados inutilizáveis.
Interromper: Interromper ou desabilitar sistemas e serviços. 

 

Principais Ameaças Cibernéticas: 

As ameaças cibernéticas evoluem em ritmo acelerado e compreender essas ameaças é crucial para desenvolver estratégias eficazes de cibersegurança.

Alguns dos principais tipos de ataques cibernéticos incluem: 

Malware: Software malicioso que pode danificar ou infectar computadores.
Phishing: E-mails ou mensagens fraudulentas que tentam enganar os usuários para que revelem informações confidenciais.
Ataques de engenharia social: Técnicas que manipulam os usuários para que revelem informações confidenciais ou realizem ações que podem comprometer a segurança de seus sistemas.
Ataques de ransomware: Ataques que criptografam dados e exigem um resgate para descriptografá-los. 

Impacto da falta de segurança cibernética para empresas e indivíduos 

Assim, a falta de segurança cibernética pode ter um impacto significativo em indivíduos, empresas e governos. 

O que chamamos de cibercrime pode afetar indivíduos e negócios pequenos até infraestruturas críticas e governos. Em seu Relatório Global de Riscos para 2024, o Fórum Econômico Mundial identificou a desinformação/propaganda gerada por IA e a insegurança cibernética como alguns dos principais riscos enfrentados pela comunidade global. 

A ausência de uma infraestrutura de segurança cibernética robusta não apenas expõe organizações e indivíduos a riscos potenciais, mas também acarreta uma série de impactos adversos que reverberam por diversos setores. 

Alguns dos impactos dessaa falta de segurança, incluem impactos financeiros, reputacionais e operacionais. 

 

Exemplos de casos reais: 

Em 2017, a empresa de alimentos JBS foi vítima de um ataque de ransomware que interrompeu suas operações em todo o mundo. A empresa teve que pagar um resgate de US$ 11 milhões para recuperar seus dados. 

Em 2018, a empresa de mídia social Facebook foi vítima de uma violação de dados que expôs os dados pessoais de 50 milhões de usuários. A empresa foi multada em US$ 5 bilhões pela Comissão Federal de Comércio dos EUA. 

A falta de segurança cibernética pode ter um impacto devastador em indivíduos, empresas e governos. É importante tomar medidas para proteger contra-ataques cibernéticos e mitigar os riscos. 

Como implementar medidas de cibersegurança? 

Existem várias medidas que podem ser tomadas para proteger contra-ataques cibernéticos. 

Além disso, a segurança cibernética é uma responsabilidade de todos. É importante que todos tomem medidas para proteger seus dados e sistemas contra-ataques cibernéticos, como: 

Senhas: Utilize senhas com no mínimo 12 caracteres, incluindo letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos. Não utilize a mesma senha para diferentes contas. Utilize um gerenciador de senhas para armazenar suas senhas com segurança. 

Autenticação Multifator: Ative a autenticação multifator para todas as contas que oferecem essa opção. Isso adiciona uma camada extra de segurança, exigindo que você forneça um código adicional além da sua senha para fazer login. 

Atualização de Software: Mantenha o software do seu computador, smartphone e outros dispositivos sempre atualizado. As atualizações de software geralmente incluem correções de segurança que podem proteger contra vulnerabilidades conhecidas. 

Software Antivírus e Anti-Malware: Instale um software antivírus e anti-malware confiável em todos os seus dispositivos. Mantenha o software antivírus atualizado e execute varreduras regulares em seus dispositivos. 

Backups: Crie backups regulares de seus dados importantes. Isso permitirá que você recupere seus dados caso seu computador seja infectado por um malware ou caso outro incidente ocorra. 

Treinamento de Funcionários: Treine seus funcionários sobre os riscos cibernéticos e as melhores práticas. 

 

Redes Móveis Privativas: Segurança e Desempenho com Riscos Cibernéticos em Ascensão 

As Redes Móveis Privativas (RMPs) conquistam cada vez mais espaço no mundo empresarial, oferecendo segurança, desempenho e controle aprimorados nas comunicações. 

No entanto, essa crescente popularidade também atrai a atenção de cibercriminosos, elevando o risco de ataques e exigindo medidas de proteção robustas. 

 

As Vantagens das RMPs para Empresas: 

Segurança Reforçada: As RMPs operam em uma rede privada, separada da internet pública, reduzindo drasticamente os pontos de entrada para ataques. 

Desempenho Superior: A infraestrutura dedicada garante maior confiabilidade, velocidade e estabilidade na comunicação, otimizando o fluxo de trabalho. 

Controle Granular: As empresas detêm total controle sobre a rede, podendo personalizar configurações, gerenciar dispositivos e aplicar políticas de segurança específicas. 

 

Atlas do Cibercrime: Uma Iniciativa Global 

Esforços fragmentados dificultam o combate eficaz ao cibercrime. A descoordenação entre diferentes setores (empresas, governos, academia, etc.) impede o desenvolvimento de uma resposta robusta e eficiente. 

Para superar esses desafios, o Fórum Econômico Mundial lançou o Centro de Cibersegurança em 2018. A iniciativa visa construir um ciberespaço mais seguro através da colaboração entre diversos setores. 

Parceria contra o Cibercrime: 

Em 2023, a Comunidade de Parceria contra o Cibercrime foi criada dentro do Centro de Cibersegurança. A iniciativa reúne empresas líderes como Fortinet, Microsoft, PayPal e Santander para desenvolver soluções inovadoras no combate ao crime cibernético. 

Assim, o Atlas do Cibercrime é a primeira iniciativa da Parceria contra o Cibercrime. Essa plataforma de pesquisa colaborativa reúne e organiza informações sobre o ecossistema cibercriminoso, incluindo: 

Atores ameaçadores: Grupos e indivíduos envolvidos em atividades cibercriminosas.
Operações criminosas: Táticas, ferramentas e métodos utilizados pelos criminosos.
Infraestrutura compartilhada: Recursos e serviços que facilitam o crime cibernético. 

Benefícios do Atlas do Cibercrime: 

Visão abrangente do cenário do cibercrime: Permite mapear e rastrear atividades criminosas, identificar ameaças e oportunidades de ação conjunta.
Combate mais eficiente ao crime: A indústria de cibersegurança pode alocar recursos de forma mais estratégica e eficaz.
Prevenção proativa: O mapeamento de ameaças permite ações proativas para proteger contra-ataques conhecidos e desconhecidos.
Recomendações de políticas: O Atlas fornece informações para a criação de políticas públicas mais eficientes no combate ao cibercrime. 

E você o que pensa do avanço da tecnologia contra cibercrimes? Deixe um comentário para sabermos a sua opinião sobre o assunto. Além disso, não deixe de ler o último artigo do Brain que fala sobre Intraempreendedorismo! 

Compartilhe
REDAÇÃO BRAIN

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x