#brainblog

           Gamificação nas empresas: tendência para incentivar equipes

Data: 24 setembro 2021 | Categoria: Pessoas
Foto de uma mulher usando o celular no ambiente de trabalho, representando a gamificação nas empresas.
           

Uma das tendências quando falamos em incentivo, engajamento e inovação é a gamificação nas empresas. O recurso vem sendo utilizado há anos por várias empresas ao redor do mundo. Mas ainda existem companhias ou mesmo startups que não utilizam a gamificação em seus negócios ou não percebem como isso traz benefícios.

A gamificação usa conceitos do universo dos jogos nas empresas. Especialmente porque os games são uma forma interativa, atrativa e que estimula a participação das pessoas. Ao transferir aplicações dos jogos para o mundo corporativo, muitas companhias obtêm resultados positivos em relação ao aumento da inovação e engajamento do time.

Já que a inovação é fundamental para qualquer empresa (a ponto de estar no plano de ação daqueles que realmente desejam inovar mais), por que não fazer isso por meio da gamificação? Assim, os colaboradores tendem a se motivar ainda mais e, como consequência, melhorar a produtividade.

O que é a gamificação nas empresas?

Tradução do inglês “gamification”, a gamificação é uma maneira de aplicar elementos do mundo dos games em situações além do lazer ou entretenimento. Isso pode acontecer em diversos campos, da educação à gestão de pessoas.

A gamificação visa usar metodologias, estratégias e a lógica dos jogos em diversas áreas. Isso porque os games envolvem conceitos como:

  • Objetivos e metas;
  • Busca por resultados;
  • Rankings;
  • Sistemas de pontuação;
  • Formas de recompensa.

Ao mesmo tempo, a gamificação pode tornar atividades mais lúdicas, interativas e atrativas para os colaboradores. Afinal, os games utilizam métodos e sistemas que saem do habitual e estimulam outros tipos de conhecimento.

Isso permite transformar atividades ou práticas que não possuem altas taxas de engajamento em ações mais divertidas e acessíveis. Isso facilita o aprendizado e deixa a participação das pessoas mais dinâmica.

A gamificação pode ser uma ferramenta que complementa outras atividades na empresa. Ou seja, é um acréscimo e pode ser aliada a diversas maneiras de fazer gestão de equipes ou de outros processos convencionais.

É importante lembrar que a gamificação não envolve, necessariamente, games ou recursos tecnológicos. O principal é usar as metodologias e lógica dos jogos em determinadas situações e atividades, e não apenas usar um joystick ou aplicativo. O meio digital pode ser uma ótima plataforma para a gamificação, mas ela vai além. É uma forma de pensar que utiliza o conceito usado nos games em situações corporativas.

Empresas que usam gamificação

Diversas companhias ao redor do mundo usam gamificação em diversas áreas, para os mais diferentes objetivos. Um exemplo é a Accenture, que incentiva a colaboração e compartilhamento entre colaboradores na produção de conteúdos, como documentos e textos de blog. Quem colabora mais é reconhecido.

Outro exemplo é a Ford que, por meio da sua Universidade Corporativa, usou gamificação para incentivar a realização de treinamentos sobre seus produtos. Com isso, os funcionários se engajaram mais em aprender a respeito dos carros produzidos pela marca. A adesão aos cursos da universidade cresceu 417%.

A Deloitte também utilizou a gamificação para transformar o treinamento de sua Academia de Liderança. O recurso foi usado para estimular a aprendizagem dos participantes e, principalmente, atrair interessados. O tráfego para o site que oferece o treinamento aumentou 47% depois da gamificação. 

Como a gamificação ajuda no engajamento e inovação

No Brain, a gamificação é usada para incentivar que os associados produzam conteúdo de valor para os canais de comunicação da empresa. Com isso, eles compartilham conhecimento não apenas entre si, mas também com o público externo. Isso ajuda em aspectos como percepção de marca e employer branding.

Para implementar essa metodologia, é necessário seguir algumas etapas:

  1. Faça um diagnóstico a respeito do seu time, para identificar qual é o público, preferências e comportamentos. Assim, é possível desenvolver estratégias que tenham aderência com as pessoas da equipe;
  2. Estabeleça um objetivo para a ação, como aumentar vendas, melhorar o engajamento ou outros propósitos que dialoguem com as metas e objetivos da empresa;
  3. Crie metas para avaliar o desempenho da ação de gamificação, assim é possível acompanhar a estratégia e verificar pontos de melhoria
  4. Procure por assessoria de empresas ou consultores que permitam criar uma ação gamificada de qualidade. Assim, é possível desenvolver soluções que sejam eficientes e aderentes ao público interno;
  5. Tente pensar fora da caixa, de forma inovadora e criativa, na criação das soluções gamificadas. Ideias diferentes e disruptivas podem deixar a experiência ainda mais interessante para o time
  6. Sempre estimule feedbacks e avaliações por parte das pessoas que utilizam a solução gamificada, pois isso permite incrementar a ação e fazer correções
  7. Mensure os resultados com frequência para entender a aderência da ação.

A gamificação ajuda startups e empresas a aumentar a motivação de colaboradores, desenvolve habilidades para além das profissionais (inclusive soft skills), reforça o aprendizado de conhecimentos já adquiridos e ajuda na atração e fidelização de talentos. Portanto, a gamificação nas empresas é uma excelente forma de potencializar resultados nos times.

Quer aprender ainda mais sobre tendências em empresas e startups? Acesse o blog do Brain para conferir os conteúdos produzidos pelos brainers!

Compartilhe
   
REDAÇÃO BRAIN

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x