#brainblog

           IoT: um universo de possibilidades e oportunidades!

Data: 22 dezembro 2021 | Categoria: IoT
Foto de dois homens, autores do texto sobre iot.
           

O termo IoT cada vez mais é utilizado e vem se popularizando. O termo Internet das Coisas (do inglês Internet of Things) é utilizada para dar nome a objetos que podem se conectar via internet. Se isso há algum tempo parecia coisa de filme, hoje já é uma realidade para grande parte da população mundial, inclusive no Brasil.

IoT no Brasil

Segundo pesquisa do Kantar IBOPE Media, as Smart TVs estão em 66% dos domicílios brasileiros. Ainda, os entrevistados também afirmam ter em casa smart watch (22%) e dispositivos inteligentes ativados por voz, como lâmpadas e alto-falantes (8%). Assim, um estudo da IDC estima que as vendas de IoTs voltados para automação doméstica deverão crescer em uma média de 11,9% nos próximos anos.

Os dispositivos IoTs não são uma coisa nova, mas uma série de inovações tecnológicas, que vem avançando, contribuíram para o boom destes dispositivos. Entre elas podemos citar: plataformas de computação em nuvem, inteligência artificial, machine learning e análise avançada. 

Como vimos nos exemplos citados acima, os IoTs já são uma realidade para um grande número de pessoas e estão presentes em nosso dia a dia, mas isto é apenas o começo dessa revolução.

Abaixo, confira o vídeo sobre Dispositivos Inteligentes, oficina que aconteceu durante o Brain Innovation Summit 2021.

Quais áreas podem se beneficiar da IoT?

Estes dispositivos, aliados às outras tecnologias, podem nos ajudar em quase todas as áreas, veja alguns exemplos:

Em um dos temas mais quentes hoje, que é o impacto dos negócios no meio ambiente, sistemas IoT já estão sendo muito utilizados para aumentar a eficiência de energia elétrica. Dessa forma, utilizando sensores é possível monitorar em tempo real o consumo de energia. Uma variação anormal no consumo pode ser detectada remotamente.

Contudo, sistemas IoT vão muito além de medir remotamente. Hoje, é possível atuar remotamente nos sistemas, ligando e desligando equipamentos e buscando aumentar sua eficiência. Por exemplo, sensores de temperatura e umidade sendo usados por uma inteligência artificial para ligar e desligar uma máquina de ar condicionado que foi esquecida ligada em um escritório. Assim, desligando este equipamento, que ficaria ligado a noite toda, geramos não só economia de energia e dinheiro, mas também evitamos as emissões de CO2 provenientes da geração desta energia.

Um outro bom exemplo está dentro da indústria: a utilização de sensores de vibração e temperatura em máquinas ajuda a identificar desgastes ou até falhas iminentes, tornando assim a manutenção muito mais previsível. Ainda, segundo dados da consultoria McKinsey, a manutenção preditiva, aprimorada por inteligência artificial, pode gerar uma redução de 40% nos custos de manutenção. Também, pode reduzir o tempo de inatividade das máquinas em até 50% e aumentar a vida útil em 20% a 40%.

Inteligência e geração de insignts

O potencial de IoT também é gigante na geração de inteligência e insights. Estes dispositivos, por meio de seus sensores, captam dados constantemente e, hoje, dados são dinheiro. Por exemplo, dados de sensores que monitoram a abertura da porta de um freezer,  dentro de um supermercado, podem ser usados para indicar a atratividade dos produtos naquele freezer. Ainda, câmeras de segurança podem ser usadas para, além de monitorar o ambiente, estudar a utilização deles. Isto permitiria decidir estrategicamente, por exemplo, onde colocar produtos com margem maior ou uma máquina de venda automática.

Segundo o artigo What’s Your Data Strategy?, divulgado pela publicação Harvard Business Review, em média, menos da metade dos dados estruturados de uma organização é usada ativamente na tomada de decisões nas empresa. Ainda, menos de 1% dos dados não estruturados são analisados e usados de maneira direta. Assim, imagine o potencial a ser destravado pelas empresas que adotarem a tomada de decisões baseadas em dados. Com certeza, estarão muito à frente de seus concorrentes.

Estamos só no começo

Ainda há muito mais por vir. Por exemplo, imagine nano robôs com sensores entrando dentro do seu corpo, monitorando sua saúde em tempo real e transmitindo alertas para uma equipe médica do seu plano de saúde. Isso sem falar em carros autônomos que já são uma realidade em alguns países.

Portanto, são muitos caminhos e possibilidades e não há mais volta. No entanto, ainda temos muitas discussões que devem ser feitas no âmbito da segurança. Prova disso é o recente debate sobre um projeto de lei apresentado no Reino Unido, que quer elevar os padrões de segurança para dispositivos do tipo IoT, incluindo celulares, smart televisores e afins.

Por meio do IoT é possível utilizar melhor as informações disponíveis e extrair mais valor de produtos e serviços, independentemente do seu segmento de atuação. Nesse sentido, o futuro já começou e está acessível a todos, com sensores e dispositivos de ótimo custo benefício, normalmente utilizando as redes já disponíveis e protocolos de comunicação padronizados. Ou seja, utilizar IoT para melhorar seus negócios não é um desafio complexo e inatingível, basta encontrar os melhores sensores e as melhores oportunidades.

Assim, o limite, após a instalação dos sensores, é a imaginação do que é possível fazer com os dados. Gostou do artigo? Clique aqui para saber mais sobre IoT e eficiência energética.

Escrito por Rodrigo Barreto, Engenheiro de Soluções, e Bruno Galucci, Product Owner no Brain.

Compartilhe
   
REDAÇÃO BRAIN

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x