#brainblog

Mentoria para Startups: Dicas essenciais para receber ou oferecer orientação estratégica

Data: 18 janeiro 2024 | Categoria: Metodologias
imagem do brainer Victor Eduardo que traz em seu artigo o conceito de mentoria para startups

Se você está imerso no universo das startups, a mentoria é um componente-chave para acelerar seu crescimento. Descubra como receber e oferecer mentorias de forma eficaz com dicas valiosas para ambos os lados.

Entendendo o Papel da Mentoria:

Antes de tudo, é crucial compreender o conceito de mentoria. Diferente de coaching, advisory, consultoria ou terapia, a mentoria visa acelerar o aprendizado, proporcionando orientação prática para enfrentar desafios específicos.

Para startups, esse apoio externo pode ser a chave para evitar erros cruciais e impulsionar o desenvolvimento.

Dessa forma, a mentoria é um exercício, na maioria das vezes com pessoas externas à empresa, com um objetivo específico de acelerar alguma dúvida que a startup tem em um assunto afim de facilitar o empreendedor a encontrar uma orientação.

Essa orientação pode ser de crescimento educacional, técnico ou prático. Uma espécie de como ter atalhos ou novas ferramentas para se ganhar tempo, conhecer pessoas, impulsionar produtos com a finalidade de dar mais perenidade para a empresa. 

A Relevância da Mentoria para Startups:

A Harvard Business Review destaca que 84% dos CEOs que participam de programas de mentoria evitam grandes erros e melhoram seu desempenho mais rapidamente.

A mentoria oferece velocidade e direcionamento, dois elementos essenciais para o sucesso de uma startup.

Outro ponto interessante é entender que o mentor não vai ser o seu ‘guru’. Não trate o mentor como o detentor da verdade absoluta, pois isso é perigoso para que você não crie também o seu ‘tino’ corporativo acerca daquele problema.

O mentor busca dividir a experiência com você para seu caminho ser menos árduo por já ter vivido situações semelhantes antes e não responder todas as dúvidas que você tiver. 

Escolhendo a especialidade do mentor a partir da sua dor

Para que uma mentoria possa ser bem aproveitada, é necessário que você saiba onde ‘está doendo’ na empresa para iniciar a conversa.

Assim, irá te ajudar a balizar o tema e qual especialidade do mentor que você procura, visto que os mentores tem habilidades diferentes para mesmos assuntos. E ainda que suas dúvidas sejam agnósticas, a objetividade deste momento depende mais do que a startup procura e do que o que o mentor tem para oferecer.

Se o empreendedor tem uma curiosidade aguçada, os desafios a serem enfrentados podem estar mais visíveis, e isso facilita o processo de saber onde atacar e a busca em conjunto com o mentor será mais sobre o como atacar do que o onde. 

Dicas para Startups:

  • Conheça suas Dores: Antes de buscar mentoria, identifique os desafios específicos que sua startup enfrenta. Isso orientará a escolha do mentor e garantirá um processo mais eficiente.
  • Mostre Resultados Concretos: Ao iniciar uma mentoria, demonstre não apenas o que sua startup já fez, mas também como chegou até ali. Esse alinhamento inicial ajuda a estabelecer expectativas e a mostra que sua startup compreende suas necessidades.
  • Participe de Ecossistemas Locais: Esteja ativo no ecossistema de inovação de sua região. Além de oportunidades de mentoria, isso cria conexões valiosas que podem impulsionar seu negócio.
  • Esteja Aberto a Feedbacks: Aceite os feedbacks do mentor de maneira aberta. A resistência a críticas construtivas pode indicar falta de preparo para enfrentar desafios maiores.
  • Faça Follow-Up: Após a mentoria, implemente as sugestões recebidas e faça um follow-up com o mentor. Essa prática reforça o compromisso da sua startup com a qualidade e permite continuar o ciclo de aprendizado.

Dicas para Mentores:

  • Compreenda seu Papel: Transmita conhecimento, mas evite se posicionar como detentor absoluto da verdade. O mentor não é o “guru”, e essa postura pode ser prejudicial.
  • Especialize-se, mas seja Generalista: Seja especialista em alguns pontos, mas tenha uma compreensão geral do funcionamento de uma startup. Evite se apresentar como a solução para todos os problemas.
  • Prepare-se Antes da Mentoria: Conheça o mercado da startup, identifique seus pontos fortes e demonstre interesse genuíno. Esteja presente durante a mentoria, proporcionando um ambiente de aprendizado único.
  • Seja Provocativo nas Perguntas: Desafie o empreendedor a buscar soluções, mesmo que você conheça algumas respostas. Perguntas provocativas estimulam o aprendizado efetivo.
  • Participe do Ecossistema: Esteja ativo no ecossistema local, participando de iniciativas e mantendo-se atualizado. A troca de conhecimento com outros mentores fortalece sua abordagem.
  • Celebre as Conquistas: Após a mentoria, celebre as conquistas da startup. Isso reforça a importância da manutenção do foco e agradece pelo impacto positivo da mentoria.

Conclusão 

A mentoria é um momento de aprendizado mútuo, uma via de mão dupla que não apenas acelera o desenvolvimento das startups, mas também serve de crescimento para o mentor que reconhecer seu papel de facilitador neste processo.

Dessa forma, se a startup absorver bem os feedbacks, o impacto positivo da mentoria perdurara, criando uma cultura de aprendizado e crescimento no cenário empreendedor.

E claro, contribui para a construção de uma comunidade empreendedora mais forte e colaborativa que é essencial para o ecossistema que estes estão inseridos. 

Por Victor Eduardo, Analista de Inovação no Brain

Compartilhe
REDAÇÃO BRAIN

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x